5 motivos para viver na Holanda

São cada vez mais os que saem de Portugal à procura de uma vida melhor. Uns por obrigação, outros “apenas” por valorização pessoal e profissional – e aqueles que seguem por ambos os «motivos».

Chega a hora de começar a planear um novo rumo, e começam a surgir inevitavelmente «motivos» para escolher aquele País ou o outro.

É aqui que eu entro em cena: a proposta é dar-te 5 motivos para viver na Holanda – não tendenciais, “claro”! 🙂 – que, pelo menos a mim, foram cruciais na hora de escolher em que aeroporto aterrar!

1 – Procura de emprego / Ambiente profissional

Comparando com outros países europeus, a Holanda tem uma taxa de desemprego muito baixa. O salário mínimo também tem números que em Portugal são bastante diferentes, ronda os 1.501,82€ mensais.

De uma forma geral existe uma grande oferta de emprego em todas as áreas, mas aquela que mais posso falar é IT (informática) pois é onde estou e faz parte do meu dia a dia. Se a tua área profissional é a mesma, então de um modo simples e curto só tenho um conselho: vale a pena vir morar para a Holanda.

Explico agora de um modo simples e mais longo, Amesterdão é um dos principais “pólos” de startups tecnológicas da Europa. Mais, e sem exagerar em nada, há diariamente um mar de oportunidades gigante à nossa volta.

Outro conselho: Ter um bom e actualizado LinkedIn em inglês para nos mostrarmos às grandes empresas daqui, é chave de ouro para começar (seja qual for a tua área profissional).

2 – O custo de vida

Vou ser polémico. Todos por certo já ouviram dizer que na Holanda o custo de vida é elevado. Sim é verdade, mas tendo em conta o salário médio holandês, pode vir a compensar e muito viver aqui.

O alojamento na Holanda é realmente caro. Amesterdão é a cidade mais cara e, fora a parte do dinheiro, é difícil de encontrar um quarto / apartamento disponível porque há muita procura para pouca oferta, uma vez que aqui as cidades são pequenas e a população está sempre a aumentar. No entanto, e com alguma paciência, é possível fazer bons negócios.
Um quarto em Amesterdão pode ficar entre os 400€ e os 700€ mensais, enquanto que um apartamento t1 / estúdio pode ficar entre os 800€ e os 1200€ mensais (isto considerando uma zona não central da cidade). A boa notícia é que, normalmente, estas contas já incluem TV + água + luz + gás + internet.

Ir ao restaurante também pode ficar caro. Num restaurante normal as refeições podem ficar entre 30€ a 40€ por pessoa. No entanto existem muitos e bons restaurantes entre os 5€ a 15€ por pessoa, e tantos desses que já encontrei por aqui!

Ir aos supermercados e fazer as compras normais para casa fica praticamente ao mesmo preço do que se fosse em Portugal. Inclusive já vi coisas mais baratas aqui.

Nada de assustador até agora, pois não?

3 – A tal «organização nórdica»

A história da «organização nórdica» foi das coisas que mais me chamou para cá. Transportes públicos, saúde, educação, sistema empresarial, cultura, a sociedade e os próprios holandeses têm um forte sentido organizacional. É por isso que as coisas aqui acontecem, não tenho qualquer dúvida nisso.

Cheguei a ver um amigo holandês a anotar na sua agenda uma ida ao café com 3 semanas de antecedência. Há sempre que fazer e, o mais curioso, é que tudo vai mesmo ficar feito.

Não tanto uma questão de organização, mas uma questão de personalidade: para um holandês dizer “sim” significa “sim”, dizer “não” significa “não”. Ir directo ao assunto e dizer o que se está a pensar é normal. Parece fácil de assimilar, mas acreditem que, se vierem para cá, vão entender que afinal um “mais ou menos” ou um “sim” que quer dizer “não” era típico de Portugal.

É, também para mim, uma aprendizagem diária. E espero um dia torná-la útil em solo português.

4 – Falar inglês é suficiente

A língua holandesa é difícil de aprender a curto prazo. No entanto cerca de 93% da população na Holanda fala fluentemente inglês.  Tanto num supermercado, no médico ou no trabalho, o inglês está sempre presente.

No entanto, e em caso de longa estadia na Holanda, é aconselhável aprender a falar holandês. O governo apoia – e muitas vezes oferece – cursos de iniciação ao holandês para estrangeiros a viverem cá. Os holandeses dão muito valor a quem se esforça por falar a língua deles, é normal… Em Portugal pensamos o mesmo dos imigrantes. Outra razão plausível para o fazermos é a oportunidade de enriquecer o nosso conhecimento de línguas e cultura (fica sempre bem).

5 – As bicicletas

Quando se fala na Holanda, uma das muitas coisas que nos passa pela cabeça é: bicicletas. Mas não é apenas uma “montra” para turista ver (na verdade essas montras são outras).

As bicicletas são o principal meio de transporte na Holanda. Muito por culpa de uma grande percentagem do País ser plano.

A qualidade das ciclovias é muito boa, as estradas e os passeios são espaçosos e permitem que todos circulem na sua mão.

A maior parte das cidades da Holanda estão preparadas para o uso diário da bicicleta. É perfeitamente normal ver crianças, adultos, idosos, mães a levarem os filhos à escola de bicicleta. Faz parte da cultura, faça chuva ou faça neve é sempre o meio de transporte mais utilizado.

Eu moro a cerca de 6 km do meu escritório, indo de bicicleta levo cerca de 15 minutos até lá. Os benefícios são claros: cerca de 12 km de exercício físico por dia e zero euros que “gasto” em transportes para trabalhar. Em que capital europeia podia fazer o mesmo?

Conclusão

Viver na Holanda tem sido uma experiência agradável e que recomendo. Às vezes é preciso virmos para fora para ganhar diferentes realidades e culturas, isso enriquece-nos.

Nem tudo é um mar de tulipas, isso é certo. Consultem aqui o artigo sobre os 5 Pontos Negativos De Viver Na Holanda.

Até ao próximo post!

 

37 Comentários

  • cristina
    2 anos ago

    Obrigada por partilhares estas boas referências! 🙂 Acho que essa tal “organização nórdica” deixa qualquer latino surpreendido… e secalhar o contrário também deve acontecer certo?

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Cristina!

      Quando aqui falo que em Portugal não temos essa organização tão expressiva como cá, a reacção dos holandeses é mais: “E porque não fazem o mesmo que nós?”. Considero que seja normal tanto uma reacção como a outra. “Culturas”.

  • Fernando Morais
    2 anos ago

    Ola a todos.
    Gostei do que acabei de ler,parabens ao autor porque conseguio em apenas 5 items descrever bem a vida e as vantagens de se viver aqui neste Pais.
    Ja moro ca a 26 anos , e de nada ou de muito pouco ter tomado a decisao de vir para ca habitar.
    Realmente o que mais me agrada e a abertura de uns para os outros nao havendo aquele olhar de reprovar , por exemplo a profissao que se tem , aqui nao e nada raro um medico casar com uma empregada de balcao e vice versa , nao se nota como infelizmente no nosso Pais , a diferenca das camadas sociais. Todos dao espaco a vida de cada um e nao e normal as pessoas se meterem na vida das outras pessoas. A organizacao aqui e excelente , marca-se uma consulta para as 15:00 hrs e as 15:00 hrs se e atendido , servicos medicos , sao feitos num espaco no maximo de 1 semana.
    Ficaria aqui horas a contar as diferencas bem notadas aqui. Mas tambem temos o lado contrario da moeda , comece-mos pelo clima , nada agradavel noa maioria do tempo so se ve cinzento , as pessoas sao muito mais reservadas e automaticamente mais frias,nota-se um pouco aqui e ale de descriminacao para com os estrangeiros e isto tem muito a haver com a situacao economica Europeia de momento. Ninguem convida ninguem para almocos ou jantares nas proprias casas e etc etc.Em geral vale muito a pena morar aqui , deve ser dos poucos Paises que ajuda com subsidios de renda de casa , subsidio de seguro de saude epara quem nao consegue arranjar emprego ao fim de muitos anos , tem sempre um subsidio de sobrevibencia que ronda os 860 euros mensais. E obvio que para se ter tudo isto , tambem temos que fazer muitos descontos ao fim do mes , mas uns pagam para os outros e assim sucessivamente , o que torna um sistema muito balancado e honesto , falando em honestidade , aqui quaze que nunca se ouve falar de corrupcao etc. Os politicos aqui lutam pelos Pais e nao pelo partido. Diga-mos que todos lutam pelo bem estar de todos nos..
    Espero que a minha participacao vos tenha ajudado um pouco , e claro que nao escrevo tao bem como o autor , mas fiz o que pude.
    Fiquem todos bem.
    Abraco.

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário e, principalmente, pelo seu testemunho, Fernando!

      Que tudo corra bem aqui na Holanda tal como tem vindo a correr até agora!
      Um abraço

      • pacheco
        9 meses ago

        Pois e assim ja moro 40 anos aqui en Groningen muito lindo mas eu comeco ater saudades do meu algarve

  • Elísio Veloso
    2 anos ago

    concordo com tudo que diz acerca da Holanda, usos e costumes, mentalidades,amigo do seu amigo etc.
    vivo na Holanda à 53 anos só tenho a dizer do melhor que há.nas empresas toda gente tratada da mesma forma sem a mania dos do sr.eng.sr.doutor ETC.

    Elísio Veloso

  • Beatriz Duarte
    2 anos ago

    …Gostei muito da Publicação ✨
    …estou chegando , 5 dias , já fiz Kilometros de bicicleta, á 40 anos que não andava … já estou a trabalhar , e já tenho um contacto de um apartamento que vai vagar em Março !! … Os Holandeses são fáceis de Conviver… Só sei falar português… Mas está a valer muito a experiência …

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Beatriz.

      Espero que que tenha uma rápida adaptação ao país!

  • Isabel Banza
    2 anos ago

    Vivi a minha adolescência na Holanda (Den-Haag) na altura (tenho agora 51 anos) só queria voltar para Portugal e assim fiz, adoro o meu país mas continuo a guardar a Holanda no coração, algumas vezes pensei que deveria ter ficado por aí mas não me arrependo de ter regressado a casa, já voltei algumas vezes de férias e espero repetir, sempre considerei um povo muito à frente e um modo de vida correto, gostei do artigo e gosto sempre de recordar os sítios onde cresci e fui feliz, obrigada e continue a escrever!

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Isabel e pelo seu testemunho!

      A Holanda é um país bonito como você sabe, seja para trabalhar ou para passear.

  • Vitor
    2 anos ago

    Isto de os holandeses nao se meterem nao vida dos outros e uma afirmacao falsa. Que o saiba eu que vido aqui em Amesterdao ha 31 anos. Eles metem-se na vida dos outros e de uma maneira muito mais intrometida que os Portugueses. Por exemplo os meus amigos holandeses vao ate ao ponto de tentatrem decidir eles proprios qual e o emprego que tenho de ter, etc. Dao conselhos e depois controlam atravez de perguntas indiscretas se fiz o que me aconselharam o nao. Uma coisa que achei choquante quando vim viver para a holanda (escrevo com letra pequena de proposito) eram quando um amigo holandes me perguntava ate ao mais pequeno detalhe tudo aquilo que eu tinha feito o dia todo. Ate parecia que me estava a pedir contas. Eu pensava “em Portugal ate nem os meus pais me perguntavam isso”. Os holandeses vao ate ao ponto de perguntaram o que comi ao almoco ao jantar como cozinhei e quanto custou. Os holandeses perguntam tudo ate da nossa vida privada. Quando tenho alguma roupa nova perguntam logo quanto custou e onde comprei. Sao o povo mais indiscreto que existe sobre a faca do planeta. E depois quando vem que uma pessoa da respostas evasivas para manter a sua privacidade fazem perguntas ao dobro e ficam ofendidos como se fosse um direito deles intrometerem-se na vida dos outros. Quando vou de ferias a Portugal de aviao o holandes ou a holandesa sentado(a) ao meu lado pergunta-me a minha vida toda e ate a vida da minha familia. Portanto isso de nao se meterem na vida dos outros e uma granda treta. Um ponto forte deles e aquilo a que eu chamo “falsa amabilidade” isto e: dizem coisas feias e sao falsos de uma maneira amavel. Eu levei bastante tempo para os conhecer bem (vivo aqui ha 31 anos). Os holandeses sao um povo bastante racista. Mas enquanto que por exemplo o alemao e racista na cara o holandes tenta esconder o racismo. Gosta de dar “arrasos”, isto e faz observacoes racistas de maneiro sorridente e “amavel” em que so o estrangeiro que e alvo da observacao racista compreende que o foi. E claro que quando se pergunta isto a um portuga muitos o negam. o Portugues diz sempre que esta tudo bem mesmo quando esta mal. La nisso prefiro a frontalidade dos holandeses. Eu proprio tambem aprendi a ser directo e por isso este comentario. Poderia continuar este comentario durante a noite inteira mas nao o vou fazer. Para aqueles Portugas que queiram conhecer melhor a holanda e os holandeses quero aconselhar a leitura do livro com o titulo “Com os holandeses” escrito por J. Rentes de Carvalho, Jornalista, escritor e professor Portugues na holanda. Vive na holanda desde 1953. Este livro pode ser encomendado na Bol.com via Internet. Desejo-vos uma muito boa noite. (A minha intencao com este comentario nao e queixar-mer de ninguem mas dizer a verdade de uma maneira directa, isto e: a holandesa. Ah ah)

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Vitor!

      Nem tudo na Holanda é perfeito e nem tudo é mau (até ver acho que é assim em qualquer lado do mundo).
      Gostei de ficar a conhecer a sua opinião e ponto de vista! Fique atento aos próximos posts!

      Um abraço

    • António
      2 anos ago

      Parabéns mano…Concordo e ainda á mais a dizer….Mas pronto …Ficamos por aqui…

  • Alberto
    2 anos ago

    Ola. Eu sou o alberto e moro na holanda, em Amsterdam ja a 43 anos. Os meus pais imigraram ha 43 anos para ca. gostei muito desta publicacão e deste blog. Práticamenre todo o que mencionas é mesmo a realidade e tão tão aparente. Muitas vezes falamos destes assuntos com amigos ou em familia. Mas e verdade, a holanda é um país espetacular, um país livre e lindo, com pessoas simples e práticas e directas. Um povo com um pensamento muito positivo em contrario a portugal, e isso ajuda muito. Continua com este bom trabalho..e que tenhas muito sucesso com a tua carreira no futuro….gostei muito de ler! E a realidade bem definida!

    Alberto lopes figueiredo

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelas palavras Alberto!

      O pensamento positivo que aqui se vive é também outra das coisas que podia ter falado, sem dúvida. E tanto a nível profissional como pessoal.

      Um abraço

  • Patricia
    2 anos ago

    Olá, eu vivo na Holanda há 5 anos, não me arrependo em nada da minha decisão. Mas não é assim tão simples como o descreve. Holanda não è Amesterdão.
    Claro que na grande cidade, onde mais de 60% da população não é holandesa, tudo è diferente.
    Quanto á qualidade de vida, concordo que muitas coisas são omesmo preço ou mais baratas, mas a quando se fala de carne e peixe, a coisa muda (muito) de figura. E não esquecer a quantidade de descontos que se faz e no caso de necasiatrem de um carro, os impostos que se paga.
    Não me arrependo! Mas nem tudo são rosas!
    Quanto aos restaurantes, preciso de umas dicas, nunca fui a nenhum bom restaurante a esses preços!
    Boa sorte

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Patricia,

      De facto nem tudo são rosas na Holanda ou, como referi neste mesmo post, nem tudo é um mar de tulipas! Por isso mesmo também deixei a promessa no fim em fazer um próximo post com aquelas que considero as 5 coisas menos boas.

      Em relação aos restaurantes, há de facto muitos de qualidade e a bons preços. Estou a pensar escrever um post sobre alguns deles mais tarde. No entanto, e visto que Portugal também faz parte do assunto, a “Maria’s Place” em Amesterdão é um local onde se faz muito boa e variada comida portuguesa para levar para casa e dentro desse orçamento que falo.

      Boa sorte!

  • Carlos amaro
    2 anos ago

    Bom dia , antes de tudo os meus parabéns pela qualidade do texto e agora embora não vá dizer muito mais do que aquilo que já foi dito , vou apenas deixar a minha opinião, que concordo com quase tudo o que foi dito tanto pelo autor como com os comentários, sim sem dúvida que a Holanda está anos luz à frente de Portugal em muitos aspectos e que tem muitas coisas boas mas Tambem tem algumas nesta altura menos boas mas que caminham rapidamente para se tornarem más, como já foi mencionado o sistema de saúde é de facto impressionante , com horários ,rapidez e a qualidade do atendimento mas por outro lado todos os anos aumentam o valor mensal a franquia que se tem que pagar até o seguro ser de facto activado e todos os anos diminui a cobertura e só estou a falar desde 2006 altura em que cheguei a Holanda/Roterdão,sem dúvida que a minha opinião continua a favor da Holanda porque se assim não fosse só tinha que fazer as malas e voltar a Portugal (ao invés de muitos portugueses que cospem no prato de onde comem ) mas há mais ainda na segurança outro exemplo,sem dúvida que também existe criminalidade mas nada a ver com Portugal onde andar em certos transportes públicos é uma lotaria ou questão de tempo até nos tocar a nós (CP linha de Sintra) no que toca ao racismo,acho que como em todos os países a os que são e os que não são e de facto os holandeses que são racistas não são frontais , como os alemães ou suíços porque acima de tudo na minha opinião o povo holandês é acima de tudo tolerante e civilizado basta ver outro exemplo (que por sinal é contagioso) aqui nas horas de ponta para quem tem que utilizar o carro ,nas filas não se uove uma buzina , nem a os mais
    “Espertos ” que tentam furar a fila (por norma ) embora em Portugal também não utilizasse muito a buzina posso dizer que nesta altura nem sei se funciona pois não me lembro da última vez que buzinei ,
    Mas para terminar acho que o que ainda vai pesando na balança é o poder económico que ainda se vai tendo , a relação entre o que se paga e o que se ganha (que também tem vindo a piorar eu ganhava mais e pagava menos em 2006) mas enfim ainda vai sendo bastante mais positiva a vida na Holanda embora seja com alguma pena que tenha que admitir.
    Cumprimentos
    Carlos Amaro

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Carlos, obrigado pelo comentário e pelo acrescento dado a este artigo.

      Um abraço

      • Carlos Amaro
        2 anos ago

        Se me permite, posso ainda dar mais exemplos e reforçar o que você disse e bem no que diz respeito à pergunta :
        Se eles conseguem, porque nós não ??
        E como você disse CULTURAS muito distintas.
        Na minha área de trabalho, de Tubista e com mais frequência na indústria naval , vê-se também aquilo que é impossível ou impensável ver em Portugal que é ver jovens de 16 /17 / 18 anos de idade a aprender a arte de serralheiro de Tubista de soldador ,porque aqui não só às companhias apostam no futuro e na formação dos seus futuros funcionários, o sistema de ensino também não tem nada a ver com o português,ou seja se aqui um jovem não tiver grande aproveitamento escolar é incentivado/ (empurrado) para se fazer a vida e aprender uma profissão onde todas as partes ganham , ganha o jovem pois aprende uma arte e a ser independente, ganha a companhia porque depois fica com funcionários qualificados ganha o sistema escolar que não anda a desperdiçar tempo com quem não tem ” cabeça ” para a escola , como você disse CULTURAS .
        cumprimentos
        Carlos Amaro

  • Joana Martins
    2 anos ago

    Olá Ricardo,

    Esta publicação está o máximo…

    Estou a pensar mudar-me para a Holanda e já tinha lido mtos artigos falando sobre como é viver aí, mas achei este fantástico e com uma escrita muito suave (ao mesmo tempo humorística).

    Cada vez estou mais decidida 🙂 Vou continuar a ler o blog, força e muito sucesso

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelas palavras Joana.

      Espero que a mudança corra bem e que no fim fique a pensar o mesmo deste país.

  • PONTO
    2 anos ago

    Olá Ricardo,

    Vivo na Holanda há 5 meses, trabalho no meio artístico e concordo com quase tudo o que escreveu, à excepção do ponto 3. O povo holandês tem bastantes qualidades – bastante open minded, directos, etc. Mas se há coisa que até agora experienciei aqui é uma desorganização geral. Se algo falha, nunca há plano B – considerando isto também capacidade de organização… Não me refiro só ao meu meio de trabalho, mas vejamos por exemplo uma situação bastante simples: comprar um bilhete de comboio. A ‘ticketline’ está fechada. Multibancos são raros (mais raro quando funcionam), a máquina vendedora de bilhetes não aceita notas e não trabalha com cartões Visa. Por acaso, tenho uma nota de 20€. Uma vez que o multibanco ainda não despende de moedas vou pedir para me trocarem a nota. Claro que não o fazem. Compro um Twix na Albert Heijn da estação e peço troco em moedas. Caso não recusem o meu pedido outra vez, volto à máquina de bilhetes e insiro moedinha a moedinha a quantia exacta do bilhete (entre os 15 e os 20€). Entretanto, com tanta volta no carrossel, perdi 2 comboios. Também quando há obras na linha ferroviária, as alternativas nunca são nada organizadas. Se isto não se considerar falta de organização, pode considerar-se pura má sorte minha.
    Estaria de facto na categoria nórdicos organizados se este tipo de situações não acontecessem. Os vizinhos alemães e dinamarqueses sim, considero que comece aí na fronteira a tal organização nórdica.

    Não costumo comentar artigos que encontro na Internet. No entanto, em relação a este artigo resolvi fazê-lo pois penso que este ponto 3 é ‘publicidade-bastante-enganosa’, tal como em tantos outros sítios em que já ouvi/vi o mesmo.

    Fico à espera do tal artigo.

    Um bem-haja,

    Rafael Oliveira P

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo teu comentário Rafael. Entendo do que falas e, o que mencionas-te, acaba por ser válido muitas vezes. A questão dos transportes é um assunto que também tem muito que falar e ainda não foi desta que o referi no blog. Fica para uma próxima

      Um abraço e tudo de bom por cá!

  • sofia
    2 anos ago

    Olá Ricardo
    É um país onde se consegue viver sozinho?
    Isto é, conseguem-se pagar as despesas sozinhos sem ser necessário dividir casa?
    Obrigada

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Olá Sofia,
      A resposta é simples, depende do salário. Se estivermos a falar de um salário baixo ao nível do salário mínimo que referi no artigo, o meu conselho é que penses duas vezes em vir para a Holanda, pois pode sair caro. Se for um salário razoável e dentro da média holandesa, de certo que podes pagar as despesas e ainda poupar algum por mês.

      Uma coisa é certa, duas ou mais pessoas que dividam casa e despesas uma com a outra, acabam por poupar muito mais (mas isso é em qualquer lado do mundo).

      Boa sorte!

  • António
    2 anos ago

    Muito boa noite gostei do trabalho..
    Mas á ai umas coisas que nao estou de acordo mas pronto cada um tem a sua experiencia…Olha tu fazes este tipo de trabalho adorei,mas tu só conheces Amsterdam pronto ok esta certo foste para ai claro tens a experiencia de viveres e logico o teu trabalho falares de Amsterdam…Mas á coisas que nao concordo porque nao vivo ai mas vou au frequentemente conheco bem e tenho ai amigos….Mas Amsterdam tem esse nome e ficará sempre com esse nome e turistico…
    mas pronto adorei o eu trabalho…Parabéns…

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário António. Fico contente por teres gostado do artigo.

      Um abraço!

  • Carlos vale Viga
    2 anos ago

    Portugal no sangue e a Holanda no coração é esta a definição após quaze 40 anos! Há que aproveitar o melhor das culturas!

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Concordo Carlos, colectar novas e diferentes culturas nunca fez mal a ninguém, antes pelo contrario.
      Que sempre assim seja.

      Um abraço

  • Carla Pinto
    2 anos ago

    Muito obrigada por este artigo. Conheço Gorichen e adorei. Estamos realmente a pensar em ir até Holanda para trabalhar, todo o seu testemunho foi muito importante. Neste momento em Luanda e a precisar de organização e tudo o resto que descreve no seu artigo. Uma vez mais muito obrigada. Bem haja.

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Grato pelo comentário e espero que tome a melhor decisão para si.

  • Thomas
    1 ano ago

    Boas!
    Eu sou estudante de engenharia eletrotecnia, sou finalista e tenho imensa vontade de trabalhar para fora de Portugal.
    Sendo eu finalista, não tenho grande experiencia profissional, e por isso quero perguntar-lhe de uma forma direta: qual a sua opinião em relação a iniciar a vida profissional em Amsterdam?

    Agradeço a resposta

    • Ricardo Valadas
      1 ano ago

      Olá Thomas,

      Uma experiência fora do país, seja ela de que forma for, é sempre enriquecedora.

      Se o sustento de vida é um tema muito importante para ti nesta altura, então aconselho a que estudes bem esta hipótese antes de ires em frente.
      Para ter um salário na Holanda que te permita viver com uma média / boa qualidade de vida, tens que ter alguma experiência profissional. Normalmente os salários para quem quer começar do zero são baixos e isso pode não ser um ponto a favor, pois o custo de vida na Holanda é caro.

      Resumindo, se o dinheiro é algo importante para ti neste momento, aconselho a que ganhes 1 ou 2 anos de experiência em Portugal e só depois voltes a colocar esta hipótese. Se não for esse o problema, então vai em frente! 🙂

      • Thomas
        1 ano ago

        Obrigado pela resposta Ricardo…
        Sendo que trabalhas na área de informatica, certamente tens alguma recomendação de empresas (robótica ou sistemas digitais) para enviar currículo e ver que oportunidades aparecem?…

  • Mady
    3 meses ago

    Ótimo artigo!!!!
    Quais são as taxas anuais? Eu achei alguns blog falando mas cada um só cita uma hahaha, ao todo quais seriam?
    Obrigada!!!

Comente o artigo