5 pontos negativos de viver na Holanda

Depois de vos ter falado daqueles que para mim são os principais 5 motivos para viver na Holanda, é tempo de vos apresentar os 5 pontos negativos de viver na Holanda, tendo em conta, claro, a visão de um Português «Alentejanado» que não se cansa de estar sempre a comparar um campo de Chaparros com um vendaval de Moinhos.

Vamos directo aos pontos:

1- Clima

No primeiro dia que cheguei à Holanda, Outubro de 2014, presenciei algo que não estava à espera: Sol! Durante esse dia pensei que tivesse sido enganado uma vida inteira por todas as pessoas que já tinham estado aqui, por imagens televisivas e por meteorologistas. Pensei cá para mim: “Não… Isto afinal não passa de um Algarve com um nome diferente e um pouco mais a norte no mapa Mundi!”. Ok… estava enganado.

Nos dias seguintes não demorei muito a entender a realidade. Para nós portugueses isto ao início é complicado. Chegam a ser dias, semanas e meses sem ver um raio de sol. Frio, ventos fortes, chuva e, claro, a neve. Mas isso nem é o pior…

O problema é que na Holanda o clima tem personalidade e, o seu principal traço, é a imprevisibilidade. Neste momento pode estar um clima razoável, mas daqui a 5 minutos tudo pode ser diferente. O uso de aplicações móveis que actualizam informações meteorológicas em tempo real é obrigatório, embora às vezes elas também falhem o seu palpite.

Ah! Não se preocupem, isto só dói os primeiros meses. Depois ficamos aptos para passar umas férias em Portugal durante o inverno em calções e chinelos!

2- Comida

Para quem está habituado à melhor cozinha do mundo – A Portuguesa, é claro! – a adaptação à comida Holandesa pode não ser fácil.

Dizem que a Holanda não tem cozinha tradicional, não exageremos! Apesar da capital – Amesterdão – ter inúmeros restaurantes e comidas de todos os cantos do mundo devido à sua multiculturalidade, há coisas que valem a pena experimentar. Não poderei falar de todas, mas destaco o famoso Stamppot, uma mistura de puré de batata e legumes e as Stroopwafels, um género de biscoito com um recheio viciante de caramelo.

Stamppot
Stamppot

(Imagem retirada de: http://lekkerensimpel.com)

Stroopwafel
Stroopwafel

(Imagem retirada de: http://shespoised.com)

Bem, mas estou aqui para falar mal! Continuando…

Uma das coisas que mais condeno são os supermercados. Neles eu não encontro uma organização tão eficaz como nos de Portugal (organização holandesa a falhar, parece mentira não é?!). As minhas razões:

  • Não vejo uma assídua reposição de stock nas prateleiras;
  • Sendo este o país das sandes, e eu um Alentejano que aprecia bom pão, não encontro qualidade nesse sentido. A maioria do pão que está à venda é parecido com o nosso “Bimbo”. Existem melhores, mas são raros de encontrar e esgotam logo, demoram a repor ou sou eu que chego sempre tarde demais;
  • Na maioria dos supermercados não existe um talho nem uma peixaria. A carne fica embalada nas prateleiras. O peixe?! Há muito pouca variedade aqui. Peixe fresco está fora de questão, basicamente é só salmão e sim, também apenas embalado.

3- Casas

Nos 5 Motivos Para Viver Na Holanda afirmei que, apesar das casas / quartos serem muito caros comparativamente a outros países na Europa, até se conseguiam fazer por vezes bons negócios.

O problema é que o processo de procura de um sítio para morar é, na maioria das vezes, stressante e muito complicado. Ainda para mais nos primeiros tempos em que aqui chegamos e, tudo o que mais queremos, é ter tempo para tratar do que é novo e necessário para recomeçar a vida num novo país.

O mercado imobiliário move-se bastante rápido, há alguma burocracia e no primeiro mês de aluguer pedem muito dinheiro (meses avançados, depósitos, seguros, etc), e isso para quem cá acabou de chegar e está a começar a entrar na realidade financeira do país, é um verdadeiro ponto negativo.

O meu conselho para os que estiverem a pensar vir para cá: Arrendem qualquer sítio que não vos exija obrigatoriedades e que vos seja garantido apenas para os primeiros 2 meses. Esse tempo vai ajudar-vos a encontrar uma casa / quarto com calma e sem precipitações.

4- A língua

A língua oficial da Holanda é o holandês. Esta não é uma mistura de outras línguas mas, para facilitar a sua definição, podemos considerar que esteja entre o inglês e o alemão.

Uma vantagem é a possibilidade de «sobreviver melhor» a falar inglês aqui comparando com outros países cuja língua oficial também não é o inglês.

Mas existem áreas profissionais, na maioria aquelas que exigem contacto directo com o público, que exigem o conhecimento da língua holandesa. Neste caso, e para quem aqui acabou de chegar para trabalhar, é necessário dedicação para uma rápida aprendizagem do idioma.

Considero este um ponto negativo porque, para além desta ser uma língua por norma difícil de aprender, pode causar mais stress a quem acaba de chegar e tanto tem com que se preocupar.

5- Saudade

Deixado propositadamente para o fim, Saudade não é um ponto relacionado em específico com o facto de viver na Holanda. É algo bem português que não se traduz para outras línguas, apenas se sente.

Tenho afirmado noutros artigos deste Blog que sair da zona de conforto e viver outras culturas faz bem. Quem está a pensar tentar, aconselho a deixar de pensar, em vez disso – Tentem mesmo!

Muitas coisas boas vão estar à vossa espera no destino que escolherem mas, a Saudade vai lá estar para vos fazer lembrar que nem tudo é perfeito, nem tudo é um «mar de rosas».

Vão haver dias maus no meio de dias bons que vos vão deixar mais Saudades das nossas gentes, cultura, comida, clima, fado… isso vai ser certo! Mas lembrem-se que sair da zona de conforto não é andar em linha recta, é saber andar às curvas vencendo os nossos próprios medos e conquistando as nossas vontades.


Espero que tenham passado um bom tempo a ler este artigo. Deixem os vossos comentários aqui em baixo e sigam-me também nas redes sociais!

Até ao próximo post!

22 Comentários

  • Anabela costa
    2 anos ago

    Os meus parabéns Ricardo! Descreves algo sobre a Holanda que de facto não se conhece em férias!!! Assim como de outro país qualquer!!! 5 pontos negativos mas mesmo assim transmites força e coragem para quem tenta sair da zona de conforto!!!! Muito interessante o que escreves-te! É sempre gratificante saber que os “tugas” que estão lá fora nos mostrem as duas realidades!

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário Anabela, boa sorte!

    • C. Guerra (Holanda)
      2 anos ago

      Rectificação: “escreveste”.

    • Pedro Magalhães
      2 anos ago

      Permita-me discordar de alguns pontos. Os relacionados com a comida e em especial o pão.
      Nesse país, o pão é de ótima qualidade. Tomara nós termos pão assim. Vá a uma padaria e esqueça o supermercado. Talhos há muitos e peixe fresco também: vá ao mercado. Houve algo que (ainda) lhe passou despercebido: o conceito supermercado é muito diferente do nosso. É esse o seu erro. Quanto ao resto, o pior é mesmo… o SOL; ou melhor, a falta dele.

      • Pedro Magalhães
        2 anos ago

        Já percebi que coloquei o meu comentário no local errado. Peço desculpa.

  • Carlos Amaro
    2 anos ago

    Mais uma vez os meus parabéns pela qualidade do texto ,
    Quanto às 5 razões penso que também podia ter posto uma que se chama Belasting, embora eu concorde que a grande maioria do Belasting/ Impostos que pagamos, se consegue ver pra onde vai ,também a outros que tocam o absurdo mas enfim .
    Em relação ao seu “problema” com o pão ( por sinal sofro do mesmo mal) se tiver por perto de si um LIDL experimente pois pelo menos aqui na zona de Roterdão teem fabrico próprio e é de grande qualidade.
    Abraço e continue

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Carlos, tudo de bom para ti também nesta Holanda. Um abraço!
      PS: O LIDL realmente tem muito bom pão, obrigado pelo acrescento ao post!

  • 2 anos ago

    Olá Carlos, gostei muito do artigo!

    Mas se calhar estás a precisar de umas dicas. Realmente os supermercados são uma treta e a quantidade de comida embalada e pré-feita é um absurdo (para não falar do consumo de plástico), mas olha o que te aconselho é procurares um mercado de rua perto de ti, de certeza que encontras um, pois há por toda a cidade de Amesterdão. Lá encontras pão fresco e de grande qualidade (sim, não é alentejano, mas não estás no Alentejo), peixe, carne, ovos, enchidos, uma variedade enorme de frutas e legumes.
    Quanto ao tempo meu amigo, “nothing to do about it” … a não ser para as meninas começarem a usar maquilhagem para não ficarem com ar de zombies e os meninos…bem … paciência o verão está quase a chegar.
    Quanto às casas, sim é um drama, podes ver o meu post aqui sobre o assunto: https://umasusananomundo.wordpress.com/2014/12/12/amsterdao-em-busca-da-casa-perfeita/

    A língua para quem vive em Amesterdão não é um grande drama, mas se já estás cá a algum tempo já te começam a perguntar porque é que ainda não falas, às vezes os holandeses conseguem ser bastante mauzinhos nesse assunto.
    Quanto às saudades, é tramado, mas não é só aqui. Há quem viva a 5 km de distância e padeça desse mal…
    Continuação de boas escritas e aventuras pelas Holandas !!!

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Apenas tenho a fazer um reparo ao teu comentário: Os mercados de rua são uma coisa boa que Amesterdão tem, mas como deves saber não ha assim tantos ao ponto de chegar a ser um por rua ou por zona da cidade. Alem disso a maioria deles estão mais próximos do centro e acontecem mais durante o fim de semana. Nesse sentido continuo a achar que os supermercados devem ter mais qualidade nos seus produtos (e não falo so do pão), ate porque esses sim estão em qualquer rua / zona da cidade e devem ter essa obrigação para com os seus habitantes.

      De resto excelente pontos e acrescentos a este artigo. Obrigado Susana!

      PS: O meu nome é Ricardo 🙂

  • Feliciano
    2 anos ago

    Parabéns pelo teu artigo. Vivo em Haarlem (a melhor cidade para viver na Holanda 😉 ) há mais de um ano e senti/sinto na pele tudo o que disseste. O que mais me surpreendeu aqui foi de facto a ausencia de peixe na dieta deste povo, principalmente tendo eles uma linha costeira apreciável. Mas de facto até existe peixe, nomeadamente nos mercados de rua, mas depois quando pedimos uma dourada pequena e nos fazem pagar 14€ pela mesma, percebemos que mais vale comer latas de atum. Em relação ao pão, o mais parecido com o portugues, é de facto o pão turco. Outra coisa que também é raro ver por aqui (embora não me faça falta), são postos de combustivel. Em Portugal estamos habituados a ver um acada esquina, aqui são raros.
    PS. Nos pontos bons aqui, e para quem gosta, é a variedade da cerveja. São dezenas de sabores diferentes. Em mais de um ano aqui, acho que ainda não cheguei nem a metade. Vou ter de fazer turnos duplos 🙂

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado por teres passado as tuas opiniões e visões sobre o assunto!

      Em relação aos postos de combustível, eles aqui estão normalmente fora das cidades e, provavelmente, são menos que em Portugal devido à política “verde” da Holanda (o que também acho muito bem visto que nas cidades as pessoas deslocam-se bem e rápido apenas através de bicicleta ou transportes públicos).

      Quanto às cervejas, todos nos precisamos de fazer turnos para as experimentar, são muitas e boas! eheh

      Abraço!

  • Cesar
    2 anos ago

    Bons tempos de holanda! País fantastico

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário, Cesar

  • Leonor
    2 anos ago

    Obrigada pelo artigo Ricardo. Fico feliz por não ser a única que não percebe como é que a organização dos supermercados pode ser tão má!! Em relação ao clima, sendo eu de Braga, até acho que aqui chove menos, agora o vento e a falta de sol.. não se pode ter tudo. A verdade é que quanto mais tempo vivo aqui, mais gosto 🙂 A diversidade cultural e de eventos é fantástica!
    Beijinhos à portuguesa.
    Leonor

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Grato pelo comentário Leonor. De facto o meu maior destaque para o ponto do clima é a sua imprevisibilidade, mas como referiste: não se pode ter tudo 🙂

  • Delia
    2 anos ago

    Gostei muito do artigo, eu adiciono outo ponto negativo… a saude!!!! Sempre digo que adoro a Holanda mas que si ha alguma coisa que me vai fazer ir embora é a lingua e a saude…. talvez nao tenho tido boa sorte mas aqui tudo o paracetamol é a resposta para tudo!!!! Parabens por o artigo.

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo acrescento Delia!

  • MARIA DE FATIMA
    2 anos ago

    AS COISAS NÃO SÃO ASSIM COMO O DIZ,O CLIMA ATÉ NEM É MAU,E MAIS A NORTE TIPO ALKMAAR O SOL CHEGA DIAS E DIAS,CLARO QUE QUANDO CHOVE É DIAS E DIAS,É COMO EM PORTUGAL,AQUI NO PORTO ESTE ANO É CHUVA E CHUVA,MAS LÁ NO NORTE DA HOLANDA DESDE 2000 SÓ NEVOU 3 ANOS,O RESTO É CHUVA,DEPOIS TEM O VENTO,NUNCA CHEGA A SER COMO AQUI,AQUI É MAIS FORTE,NÓS CONSTIPAMO-NOS MAIS AQUI DO QUE NA HOLANDA,AQUI É UM FRIO E VENTO HUMIDO LÁ É UM FRIO SECO APESAR DE TER MUITA ÁGUA.AS CASAS,CLARO QUE SÃO CARAS E HÁ MUITA PROCURA,MAS NÃO VEJO DIFERENÇA DAQUI,AQUI SÃO IGUALMENTE CARAS E FRIAS ENQUANTO LÁ AS CASAS PODEM SER VELHAS MAS SÃO QUENTES,NÃO SE PODE COMPARAR OS PREÇOS,POIS LÁ 2 QUARTOS CUSTA DE 700 A 900,AQUI 2 QUARTOS CUSTA 450 A 700,O ORDENADO MINIMO LA 1400 AQUI 530,JÁ VE QUA NÃO SE PODE FAZER COMPARAÇÃO,TEM UM BEM,NOS SUPER MERCADOS ENCONTRA AS COMPRAS PARA A CASA MAIS BARATAS QUE AQUI,E ATÉ A ROUPA,O QUE É CARO LÁ,É QUE TEM DE FAZER UM SEGURO DE SAUDE NO MINIMO 120 EUROS POR MES,O IRS NO FIM RECEBE TODO,OS IMPOSTOS DE CARRO SÃO MAIS CAROS,MAS AQUI VÃO FICAR IGUAL.A LINGUA,OLHE É COMO TUDO,EU POR EXEMPLO NEM INGLEZ SEI BEM E DESENRRASCO-ME,NA FARMACIA,E NO MEDICO EM TODO O LADO,ANDO DE CARRO E GRAÇAS A DEUS NUNCA ME PERDI.SÓ FICO LÁ 3 A 4 SEMANAS 2 VEZES AO ANO,O MEU MARIDO JA LÁ ESTA DESDE 2000 E O FILHO DESDE 2007,A GENTE TEM DE DESENRRASCAR-SE,E LÁ TODOS FALAM INGLES

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado pelo comentário, Maria.
      Referi os preços das casas e condições de vida noutro artigo aqui no blog, quando falo nos “5 motivos para viver na Holanda”.

  • Carla Rato
    2 anos ago

    Gosto muito do seu Blog e sigo-o. Parabéns 🙂 Depois de viver 4 anos em Luanda – Angola, Holanda é sem dúvida o país de eleição para viver o mais próximo possível. Depois de todas as condicionantes de viver num país Africano, pelo que tenho lido e seguido no seu blog, fico cada vez mais cativada e até os pontos negativos, não me soam a negativos depois de uma vivência em África. Conheço Holanda e me parece de fácil adaptação… mas uma coisa é pensar e outra é viver. Obrigada e bem-haja 🙂 Por aqui esperando por mais leitura
    🙂

    • Ricardo Valadas
      2 anos ago

      Obrigado por seguir o blog, Carla!
      Espero que estes artigos possam ser úteis para o que procura. Um bem haja!

  • Marisa
    2 meses ago

    Vc comentou muito bem!!! É exatamente assim! Anos Boa sorte a todos!

Comente o artigo